ARTIGOS

28/04/2005

Botulismo



É uma intoxicação sofrida pelos mamíferos pelo consumo de alimentos ou rações, que obedecem a ingestão de toxinas de Clostridium botulinum e de seus esporos.

AGENTE ETIOLÓGICO

Clostridium botulinum

ESPÉCIES SUSCETÍVEIS

São suscetíveis todos os animais de sangue quente, inclusive as aves.

MEIOS DE CONTAMINAÇÃO

O homem se contamina através da ingestão de alimentos deteriorados principalmente conservas contaminadas com o Clostridium. Os animais se contaminam através de ingestão de rações contaminadas, restos de carcaças de animais, águas paradas, plantas que entram em putrefação, embalagens de forragens ou rações preparadas de maneira inadequada, e ingestão de gramíneas contaminadas com o esporo. Os animais para suprirem a sua carência mineral e cobrir sua necessidade de proteínas, lambem animais mortos encontrados nos pastos, ingerindo a toxina botulínica existente nos restos de carnes e ossos dessecados.

SINTOMAS CLÍNICOS

Após decorrido o prazo de incubação de 12 horas a 14 dias, os sintomas começam a ser observados, como:

desaparecimento do tônus muscular
paralisia dos membros posteriores
andar rígido ou cambaleante
pupilas dilatadas
paralisia lingual e maxilar provocando salivação
apatia total dos animais
dificuldade respiratória
diminuição do peristaltismo

PROGNÓSTICO

Desfavorável. O índice de mortalidade alcançado é de 80 a 90%

DIAGNÓSTICO

Somente a identificação da toxina no alimento ou no conteúdo estomacal, através de exame laboratorial, tem caráter absolutamente comprobatório.

MATERIAL PARA EXAME

Conteúdo gástrico ou ruminal e/ou alimentos suspeitos.

TRATAMENTO

A administração de laxativos no início da doença pode ser útil; todavia, não é comprovada a eficácia de qualquer tipo de tratamento adotado.

PROFILAXIA

Aplicação de vacinas toxoides em animais.